Crianças Peculiares: Um bom filme e só?

O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares estreou faz algum tempo no Brasil, porém não tive a oportunidade de assistir. Pois bem, eu o fiz e vou dizer: é um filme muito bom, mas como todo filme baseado em livro tem aquele velho problema, a limitação da mídia.

Para quem não leu o livro, como este que vos escreve, Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares trata-se de um bom filme, mas não daquele tipo que faz com que o livro se torne algo interessante, a não ser que se veja por aquele prisma clichê: o livro é sempre melhor que o filme.

E bem, é uma comparação injusta, afinal o livro apesar de ser considerado uma “mídia lenta” é o melhor formato quando se trata de vivenciar uma história, afinal a proposta é ter sua própria impressão e assim uma coisa única. Quanto se transfere isso para a sétima arte é quase impossível reproduzir a experiência, já que é uma visão mais limitada e de certa forma mais “imposta”.

 

Neste sentido, Tim Burton se sai bem e consegue passar bem a ideia do livro (de acordo com meu consultor entendido no assunto) e faz uma boa introdução aos peculiares e por que cada um deles pode ser chamado assim. A idéia das fotografias (utilizadas pelo autor Ransom Riggs para escrever inclusive) foi uma grande sacada e um abraço quentinho aos fãs da trilogia que adoram uma referência.

Como um fã declarado deste tipo de narrativa que transborda criatividade, ao contrário da recente onda de cronicas distópicas e futuristas, digo que, se refinar um pouco mais podemos ter grandes aventuras nesta promissora franquia, desde que os Peculiares e sua mitologia estejam em harmonia com a trama original.

Aos que assistiram recomendo que leiam nosso artigo sobre os livros e leiam-os, aos que não assistiram, vejam logo e leiam também!

I ship it!!

Um vídeo publicado por Ransom Riggs (@ransomriggs) em

Share Button

Farmacêutico, Escritor, Bruxo, Gênio e raposa nas horas vagas... DESCUBRA ou devoro-te




Comente Com

Loading Facebook Comments ...

Deixe uma resposta